sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

ENTÃO É NATAL... NOVAMENTE????!!!!!


Acho que já ficou claro que não gosto de Natal. Correrias, obrigação de presentes e presença, muita culpa após os banquetes. A figura rotunda e vermelha de Papai Noel (ai, que calor!). Pinheirinhos e neve a 40 graus à sombra. É... Está claro... Não gosto de Natal.

Então, todos os anos, cumpro o dever de passar pela data. Alugo um sorriso e vou em frente. O que me mandarem fazer eu faço e rezo para que logo chegue o dia 9 de janeiro, data cabalística, inventada por mim. Dia internacional da certeza de que, finalmente, a efeméride acabou.

Este ano, como sempre, passei o Natal em Porto Alegre, mas diversificamos um pouco e, no dia 28, fomos para Passo Fundo conhecer um sobrinho neto (Silvio só o considera sobrinho), filho de Carla e Fábio, queridos afilhados.

 
Nós dois e meus sogros ficamos em um hotel pertinho da casa de Carla e foi lá, no quarto dos bisos, que eu encontrei o Guilherme.

O telefone tocou e nos chamaram. Entrei no quarto, espaço planejado para um casal, e a familia inteira estava lá. Nove pessoas, às escondidas, invadiram o hotel. Umas sentadas nas duas únicas cadeiras, algumas na pontinha da cama e outras escarrapachadas no chão. Era uma cena de transgreção e aconchego.

No centro da cama, como rei e senhor, cercado dos presentes que havia acabado de ganhar, estava o Gui. Pleno, do alto de seus cinco meses, ressonava.

Enquanto os outros conversavam e brindavam com as poucas bebidas do frigobar, fiquei olhando a cena. Havia uma alegria natural. Estávamos ali por causa daquele bebê que havia chegado. Trouxemos presentes para saudá-lo. Presentes verdadeiros.

Quando ele acordou e deu o ar de sua graça foi a festa. Não estranhou ninguém. Não choramingou. Nada. Entrou no clima e todos queriam pegá-lo no colo. Todos queríamos celebrá-lo. Vida chegada... Que seja muito feliz!!!

Lembrei de minha mãe, que nunca celebrava o Natal para evitar saudades passadas e futuras. Ela dizia que Natal era só para as crianças. Quando a gente vira adulto, acaba. Deixamos de acreditar em Papai Noel e em muitas outras coisas. Deixamos de acreditar.

Naquela noite, naquele hotel no interior do Rio Grande do Sul, a festa se fez porque ali havia uma criança com sua inocência essencial... bíblica.

De repente olhei pela janela e vi uma estrela perdida na noite, como em um imenso deserto. Então entendi e me aplaquei. Era Natal novamente. Ou, pela primeira vez em muito tempo, era novamente Natal.

(in pblower-vistadelvila.blogspot.com)

10 comentários:

Celina disse...

Que lindo, ticha! que bom que você,(re) viveu um Natal, desta vez, mais gostoso e feliz. Dia 9 está quase aí e agora é curtir muito sua casinha (com slit nas alturas). Vi, agora mais tranquila, aqui com deliciosos 6 graus, que está 36 por aí. Então, um split é a bençao!

Eulalia disse...

Querida,
Que este príncipe tenha trazido o símbolo de novos ventos para você!
Os que você evocou, desde a postagem passada!
beijinhos

Lúcia disse...

Ahhh que lindo texto! Que linda criança! Que belo Natal, Patricia.
Uma narrativa cheia de mágica, de sentimentos bonitos, emocionante. Amanhã é dia 9, mas seu Natal já valeu a pena.
Grande beijo e um lindo 2011 cheio de inspiração.
Lúcia

anaschwarc disse...

Novamente, eu, aqui, meio de intrusa, porém, verdadeira, gostei muito do tesxto e achei-o muito bonito, os sentimentos que vc nos passa, através, dele!! bjss Feliz ano novo!! Parabéns aos avós!!

pblower disse...

Ana,

Vc nao é nada intrusa. É sempre bem vindã. Feliz 2011!!!

Elza Martins disse...

Pois é, você não gosta muito de Natal mas o descreve com a propriedade de quem o ama e o entende.Você percebe o Natal onde ele está, nas pequenas coisas , nos belos gestos, nas crianças inocentes e nos adultos de boa vontade. Que bom ter você por perto, outra vez.

portal disse...

Tia querida, adorei teu texto. Sabe que te amamos e queremos sempre mais visitas suas aqui no sul. EStou mandando hoje mais fotos e vídeos, bjos.

Vestígios da alma disse...

Tia, adoramos o teu texto.Ficamos muito emocionados com o que tu escreveu. Pode ter certeza que tua presença foi muito especial para que esse momento em família acontecesse.Tão bom passar uma data como essa,com aqueles que nós amamos eprincipalmente ,celebrando com um novo integrante, o Guizinho. Muitos abraços e beijos de Fernanda, Sílvia e Fernando.

monica disse...

Beleza pura!
Bjs

ayabrag disse...

Gui é muito, muito lindo. teu texto muito emocionante. Eu que adoro Natal, como boa "María Navidad" que sou, me senti presenteada com tua renovação natalina.